+55 (65) 3642-1228

+55 (65) 3642-1228

Av. Mato Grosso, 188 - Bairro Araés, Cuiabá/MT

Novidades

Enfermagem capacitada: crioterapia capilar durante a quimioterapia

Enfermagem capacitada: crioterapia capilar durante a quimioterapia

Enfermagem capacitada: crioterapia capilar durante a quimioterapia

Publicado por Oncocenter em 23/12/2021 às 15:25

Procedimento é realizado pela equipe de enfermagem e reduz a queda dos cabelos durante o tratamento quimioterápico.

O enfrentamento do câncer é um grande desafio para quem recebe o diagnóstico e pode ser ainda mais difícil se aliada à depressão. Segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc) há incidência de aproximadamente 19 milhões de casos de câncer no mundo. Uma das consequências do tratam
ento com quimioterapia é a queda de cabelo e a crioterapia capilar pode reduzir esse fenômeno.

Um dos efeitos colaterais mais temidos pelos pacientes oncológicos submetidos ao tratamento quimioterápico é a perda total dos cabelos, conhecida como alopecia induzida por quimioterapia (QT). Apesar desse quadro ser reversível na maioria dos casos, é um dos efeitos mais traumatizantes, que pode gerar depressão, baixa autoestima, sofrimento e angustia que impactam negativamente a vida do paciente, afetando principalmente as mulheres. Em alguns casos, podem inclusive acarretar a desistência do tratamento.

A crioterapia capitar pode prevenir a queda de cabelo. A enfermeira oncologista e coordenadora de assistência na Oncocenter, Samira Silva Nassarden Leão, explica a importância desse procedimento e como ele pode ajudar os pacientes.

A perda do cabelo acontece durante o tratamento, pois a quimioterapia tem como objetivo destruir as células de rápida divisão em nosso organismo e as células presentes no bulbo capilar acabam sendo destruídas ao serem expostas a esses fármacos, já que se dividem constantemente.

Esse efeito pode depender do tipo do fármaco, via de administração, intervalos e doses utilizadas. Podemos citar como exemplo, as antraciclinas e taxanos, drogas comumente utilizadas no tratamento do Câncer de mama – o tipo de câncer mais incidente em mulheres.

Percebeu-se então a necessidade de estudos voltados para avaliação, procedimentos e tecnologias em saúde que amenizassem ou evitassem esse efeito colateral tão indesejado.

Em 1966 foi utilizado pela primeira vez, “torniquetes” no couro cabeludo, que obstruía temporariamente o fluxo sanguíneo no local, visando a prevenção da alopecia. Esse mecanismo físico foi descontinuado diante das inconstâncias da técnica e outros efeitos colaterais decorrentes do método.

Nas últimas duas décadas foi se fortalecendo o método de esfriamento do couro cabeludo ou a crioterapia capilar. A técnica consiste em esfriar o couro cabeludo induzindo a vasoconstrição de modo que diminui a exposição do antineoplásico no local, prevenindo assim a queda do cabelo.

Para atingir o esfriamento (temperatura entre 18°C e 22°C), pode-se utilizar toucas de gel congeladas, toucas de ar ou equipamentos que mantém a hipotermia contínua, como no caso do sistema Paxman Scalp Cooling, que é o único sistema no Brasil com aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O procedimento é iniciado cerca de 30 minutos antes da quimioterapia, permanecendo durante e após o término do tratamento. O tempo de uso da touca pode variar conforme protocolo terapêutico executado.

Os estudos demostram resultados satisfatórios com a técnica, de acordo com a publicação de Murphy et. Al no Annals of Oncology, 63% dos pacientes consideraram eficaz o procedimento de resfriamento do couro cabeludo. A inclusão dessa tecnologia no National Comprehensive Cancer Network (NCCN) mostra a eficácia e segurança do tratamento.

Samira explica que para a realização desse tratamento, a equipe precisa estar capacitada para desenvolver o procedimento.

“A equipe multidisciplinar de terapia deve estar devidamente capacitada a prestar assistência integral ao paciente oncológico. A enfermagem, em especial, vivencia mais de perto todo o processo terapêutico e por esse motivo, são os profissionais mais indicados a realizar o procedimento da crioterapia capilar”, contou.

A abordagem do paciente, feita pela enfermagem, é de extrema importância e deve ser feita de forma individualizada, humanizada, sistematizada, objetivando boa comunicação e vínculo entre ambos.

É essencial que a equipe de enfermagem busque aperfeiçoar o conhecimento, o domínio da técnica de resfriamento e manuseio dos dispositivos. É necessário que ela saiba avaliar e classificar adequadamente o grau de alopecia para melhores intervenções e consequentemente, habilidade e experiência para o alcance de bons resultados.

Oncocenter

Referência no tratamento de câncer no estado, a Oncocenter está localizada na Avenida Mato Grosso, coração de Cuiabá, em uma clínica de mais de 900 metros quadrados e com amplo estacionamento próprio. Em nossa estrutura, oferecemos 2 recepções confortáveis (piso inferior e superior), consultórios médicos, área de pequenos procedimentos, área de apoio e administração.

Além disso, todo o piso inferior é dedicado ao serviço de terapia antineoplásica, onde são realizados todos os tratamentos que envolvem aplicação de medicamentos (como quimioterapia, terapia dirigida, imunoterapia. Além disso, a Oncocenter também realiza e crioterapia capilar. Essa área conta com recepção própria, apartamentos com camas e banheiros privativos, poltronas, e uma estrutura acessível e completa para atender todas as necessidades do paciente oncológico.

As medicações são preparadas por farmacêutico especialista em manipulação de medicamentos oncológicos, em cabine de fluxo laminar, seguindo as rigorosas regras de Boas Práticas de Preparo de Medicamentos Antineoplásicos.

Responsável técnico pela clínica o Dr. Cleberson Queiroz (CRM/MT 4431/RQE: 1817)

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/especial-publicitario/oncocenter/noticia/2021/12/23/enfermagem-capacitada-crioterapia-capilar-durante-a-quimioterapia.ghtml

Redes Sociais

Sitevip Internet