+55 (65) 3642-1228

+55 (65) 3642-1228

Av. Mato Grosso, 188 - Bairro Araés, Cuiabá/MT

Novidades

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama

Publicado por Oncocenter em 18/10/2022 às 11:32

Por Oncocenter

 

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama
Assessoria

O câncer de mama é o segundo câncer mais frequente nas mulheres e o que mais causa mortes.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que ocorrerão 66.220 novos casos da doença no Brasil em 2022, o que representa 29.7% de todos os tumores malignos nas mulheres. Somente no estado de Mato Grosso, são estimados 560 novos casos

Com esses dados extremamente representativos, é preciso entender sobre os tipos histológicos (nome) do câncer de mama, e os tipos moleculares (sobrenome), para saber qual o principal prognóstico e a frequência de cada modalidade. Essa é a opinião de um dos maiores especialistas de Mato Grosso, o médico Luís Fernando Correa de Barros, mastologista e cirurgião oncológico [CRM - MT: 3983], que atende dezenas de pacientes todos os dias na Clínica Oncocenter, em Cuiabá.

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama — Foto: Arquivo Pessoal

A Oncocenter explica sobre a importância do nome e sobrenome do câncer de mama — Foto: Arquivo Pessoal

Os tipos histológicos são identificados através da biópsia. Os mais frequentes são:

 

  • Carcinoma invasivo do tipo não especial

 

Também conhecido como carcinoma ductal invasivo. Esse é o mais frequente, representa 50% a 70 % dos tipos histológicos. Raros antes dos 40 anos de idade, são caracterizados por lesões aguçadas nos exames de imagem.

 

  • Carcinoma lobular invasivo

 

Representa cerca de 5% a 15% dos tumores malignos da mama. É o segundo mais frequente, pode apresentar vários focos de doença na mesma mama e ser bilateral.

 

  • O tipos histológicos menos frequentes

 

A) Mais agressivos ou de prognóstico semelhante ao Carcinoma Ductal invasivo: Carcinoma Medular, Carcinoma apócrino, Carcinoma metaplásico

B) Os de melhor prognóstico: Carcinoma Mucinoso, Tubular, Secretor.

O sobrenome nada mais é que o tipo molecular do câncer. Esse dado é fundamental para definir o prognóstico e adotar a melhor conduta no tratamento da doença.

Não é possível tratar o câncer de mama sem conhecer o tipo molecular, que são classificados através de variáveis, identificadas com o exame de imunohistoquímica.

As variáveis estão divididas entre status dos receptores de estrogênio e de progesterona positivos ou negativos; status da proteína Her 2; e níveis de Ki 67 – índice de proliferação celular.

Com essas variáveis, é possível identificar os tipos moleculares, sendo eles:

 

  • Luminal A (ER e/ou PR positivo, HER 2 negativo, KI 67 menor que 15 %) - esse é o tipo molecular de melhor prognóstico
  • Luminal B (ER e/ ou PR positivo, HER 2 negativo, KI 67 maior que 15 %) - apresenta um prognóstico intermediário
  • Luminal HER 2 (ER e/ou PR positivo, HER 2 positivo, qualquer ki 67)
  • HER 2 enriquecido (ER e PR negativos, HER 2 positivo, qualquer KI 67)
  • Triplo negativo (ER, PR e HER 2 negativos, independente do KI 67) - que tem o pior prognóstico

 

Os tratamentos podem ser feitos por meio de cirurgia, quimioterapia, hormonioterapia, terapia alvo, imunoterapia, inibidor de ciclinas, radioterapia e outros.

 

“Para o tratamento adequado do câncer de mama é fundamental conhecermos o nome e principalmente o sobrenome da doença que estamos cuidando, para obtermos a maior chance de cura, usando tratamentos individualizados”, explica o médico Luís Fernando Correa de Barros.

 

A oncocenter

Referência no tratamento de câncer no estado, a Oncocenter está localizada na Avenida Mato Grosso, no coração de Cuiabá, em uma clínica de mais de 900 metros quadrados e com estacionamento próprio.

Em nossa estrutura, oferecemos duas recepções confortáveis (piso inferior e superior), consultórios médicos, área de pequenos procedimentos, serviço de coleta de exames laboratoriais, serviço de ultrassonografia e área de apoio e administração.

Clínica Oncocenter  — Foto: Reprodução

Clínica Oncocenter — Foto: Reprodução

Além disso, todo o piso inferior é dedicado ao serviço de terapia antineoplásica, onde são realizados todos os tratamentos que envolvem aplicação de medicamentos (como quimioterapia, terapia dirigida, imunoterapia). Essa área conta com recepção própria, apartamentos com camas e banheiros privativos, poltronas, e uma estrutura acessível e completa para atender todas as necessidades do paciente oncológico.

As medicações são preparadas por farmacêutico especialista em manipulação de medicamentos oncológicos, em cabine de fluxo laminar, seguindo as rigorosas regras de Boas Práticas de Preparo de Medicamentos Antineoplásicos.

Responsável técnico pela clínica o Dr. Cleberson Queiroz (CRM/MT 4431/RQE: 1817)

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/especial-publicitario/oncocenter/noticia/2022/10/18/a-oncocenter-explica-sobre-a-importancia-do-nome-e-sobrenome-do-cancer-de-mama.ghtml

Redes Sociais

Sitevip Internet